quinta-feira, 6 de abril de 2017

Cai número de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti no DF


Até a primeira semana de abril, 1.024 casos prováveis de dengue foram registrados no Distrito Federal. Desses, 849 se referem a moradores do DF e 175 a residentes em outras unidades da Federação. No mesmo período, de janeiro a abril do ano passado, o DF enfrentou uma epidemia de dengue, com 11.776 casos prováveis. Os dados são do Informativo Epidemiológico nº 14, divulgado pela Secretaria de Saúde nesta quarta-feira (5/4).

Este número representa uma queda de 92,7% das ocorrências entre moradores da capital e de 87,7% das provenientes de outras regiões. As regiões mais atingidas pela doença no DF foram: Samambaia (101), Gama (97), São Sebastião (92), Planaltina (90), Santa Maria (71), Ceilândia (66), Taguatinga (49), Sobradinho II (36), Sobradinho (31) e Recanto das Emas (10). Ainda de acordo com o balanço, três casos graves da doença foram registrados, mas sem óbitos. No mesmo período do ano passado, foram 23 infecções graves e 12 óbitos registrados.

Também foram registrados 56 casos prováveis da febre chikungunya, sendo 41 residentes do DF e 15 do Entorno. As regiões mais afetadas foram: Taguatinga (7), Gama (4), Samambaia (4), Santa Maria (4), Ceilândia (3), Paranoá (3), São Sebastião (3), Asa Sul (2), Lago Norte (2), Planaltina (2) e Sobradinho (2).

Infecções pelo zika vírus também foram registradas. Ao todo, foram 31 casos, sendo 22 provenientes de residentes do DF e nove de outras regiões. Não houve casos informados da doença em gestantes do DF. A maior parte dos casos prováveis de zika vírus ocorreu nas regiões de Sobradinho (3), Vicente Pires (3), Samambaia (2), Guará (2), Santa Maria (2) e Taguatinga (2).


Fonte: Jornal Correio Braziliense / Portal Agência Brasília

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes